Seja Bem Vindo!

A democracia é um sistema sustentado por quatro pilares: a mentira, a hipocrisia, a falsidade e a amnésia!

sábado, 5 de maio de 2012

De Boa Intenção o Inferno Está Cheio

Dizem que de boa intenção o inferno está cheio...e agora eu acredito. Acredito até que eu esteja caminhando pra lá, afim de comprovar essa teoria que pra mim sempre fora bisonha. Há alguns meses tentei amenizar as consequências de um mal, acreditando, com esse meu olhar estrábico da vida, que poderia tentar ser justo, mesmo que injustiçado, na conclusão desse mal. 
ERREI...
Mas o erro não foi nada comparável ao meu erro de hoje. Magoei uma pessoa a qual eu jamais gostaria de ter magoado na minha vida. Erro irreparável? Não sei... até então acreditava que o único erro irreparável fosse a morte prematura; aquela que acontece fora de sua data fim. Agora também tenho dúvidas quanto a isso também... e se esse foi um erro irreparável, então terei que rever meus conceitos, procurar um oftalmologista espiritual pra tentar corrigir essa minha visão estrábica de ver as coisas. Penso que se esse erro for irreparável, então sou nada menos que um ser ruim por natureza, que na ânsia de acertar só consegue cometer erros toscos e até brutais.
Não são as lágrimas que vão corrigir essa minha visão estrábica que agora acabou esbarrando, ou trombando violentamente(talvez), em alguém tão especial quanto não pude imaginar que encontraria um dia. E podem até pensar que estou exagerando as coisas, mas tenho intuição de um ourives de almas, que passa sua vida dedicando a encontrar uma jóia que as vezes pode até estar escondida intencionalmente em uma casca de pedra bruta, apenas para não ser tocada.
Encontrei, e não toquei. Entendi a beleza da pedra, cuja casca esconde uma joia rara que eu deixei cair no chão, mas espero que não tenha trincado. Apenas contemplei num momento em que minhas mãos ainda estão sujas com as graxas da boa intenção que ficaram e ainda estão impregnadas.
Que posso então fazer?
Não sei...
Ao cair, a pedra reluziu seu brilho inigualável, ofuscando a minha visão encantada com sua beleza bruta... natural! Um ourives jamais poderia deixar essa pedra cair... então o que sou?
Pedir a pedra, essa joia, que me perdoe por deixá-la cair, é o que me ocorre agora... pedir que deixe-me segura-la novamente, pois de boa intenção o inferno está cheio, mas não é pra lá que eu vou!!!

2 comentários:

  1. Otimo texto silvio como sempre \0/ não me canso de ler só esta faltando mais um livro no estilo de joyce, a louca ^^ abraçao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, meu amigo, é sempre bom saber que prestigia meus textos...

      Excluir